Resenha: Tristão e Isolda

Editora: Martin Claret 
Número de páginas: 144

Sinopse: O amor impossível de Tristão e Isolda inspirou poetas, escritores, pintores e músicos da Idade Média e dos tempos modernos. Tornou-se, por exemplo, tema de uma das mais famosas óperas de Wagner.Tristão e Isolda são os trágicos protagonistas de uma história medieval de amor baseada numa lenda celta.As inúmeras versões francesas que a imortalizaram e a divulgaram em outros países são o testemunho do fascínio e encantamento que a história de Tristão e Isolda produziu sobre o espírito medieval e de nossos tempos.Esta versão que ora oferecemos ao leitor brasileiro foi baseada nos fragmentos de Béroul, Thomas (troveiro anglo-normando do século XII), Gottfried von Strassburg e nos trabalhos do francês J. Bédier, um dos mais importantes pesquisadores modernos da lenda de Tristão e Isolda.




     A uns anos atrás eu assisti o filme, com James Franco como Tristão, e simplesmente amei a história e tinha muita vontade de ler o livro. Adoro romances, principalmente esses estilo Romeu e Julieta, onde eles se amam muito mas não podem ficar juntos, e é melhor ainda quando o final não é o conhecido felizes para sempre. Não posso dizer que me lembro do filme, só uma cena ou outra, mas eu realmente gostei do livro, é uma leitura rápida e bem escrita.
     Tristão conhece Isolda quando quase morrendo chega em um barco ao porto de Weisefort, e é ela quem cuida e cura ele. Seu tio, o Rei Marcos, a pedido dos barões precisava arranjar uma esposa, para que ele pudesse ter sucessores, mas o rei não queria se casar, então quando uma pomba chega com um fio de cabelo loiro como ouro ele tem a idéia de dizer que só se casaria se achassem a mulher dona daquele cabelo. Tristão na hora reconhece e diz que conhece a mulher, que era Isolda e que estava disposto a buscá-la para o tio.
     Chegando lá, depois de matar um monstro que atormentava a região, o rei da Irlanda concede a mão de Isolda para Tristão, e este diz que deveria levá-la para o Rei Marcos. A mãe de Isolda querendo a felicidade da filha faz uma poção e diz para uma mulher que iria junto que só Isolda e o rei poderiam beber aquilo, pois “os que juntos o beberem irão se amar com todos os seus sentidos e seu pensamento, para sempre, na vida e na morte” .
     O destino pode ser bem traiçoeiro as vezes, e tento isso em vista é claro que quem acabou bebendo a poção achando que era vinho foi o Tristão e a Isolda. Eu penso que os dois já se amavam antes disso e que o amor deles só aumentou depois, para o azar dos dois, pois esse era um romance impossível.
     O livro é muito interessante, mas por vezes eu fiquei com raiva pensando que o rei era estúpido demais por não ver o que estava embaixo do seu nariz, mas achava graça quando os dois amantes descobriam alguém espiando, ou querendo ter uma prova do romance para contar ao rei, e conseguiam disfarçar bem e sair ilesos.
     Mas era claro que os dois não poderiam ficar juntos, viver a vida toda tendo que se esconder dos outros, até porque eles não iriam conseguir enganar o rei para sempre, o que é triste, pois os dois se amavam e ficar longe um do outro significava a infelicidade para ambos, ou ate a morte.
     Uma outra coisa que eu gostei bastante do livro foram as imagens, não é sempre que pegamos um livro, de literatura, que contém imagens. 

Nota: 4/5

12 comentários:

  1. Eu adoro lendas celtas, e também li Tristão e Isolda. Como li um pocket, não sei se é exatamente o mesmo livro que você leu, mas por alguns momentos, talvez pela linguagem muito erudita, eu perdi um detalhe ou outro. Mesmo assim, é uma história linda!

    Beijos

    Lu Tazinazzo
    http://aceitaumleite.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Ai, Juh..acho essa história tão triste! =/

    Eu tive que ler quando tava no 2o ano...e o filme, então!! Choro muito!

    Mas achei muuito legal você postar a resenha dele!! xD

    bjoos!!


    livrosechocolates.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. acabei de perceber: Nossos blogs NÃO são parceiros?!?!?! Que absurdo! hahahah

    Temos que dar um jeito nisso!

    ResponderExcluir
  4. AAAAAAAAAAAAA quero ler este livro! KKk
    Esta muiito bom a resenha Juh!
    Beijos http://fomesedeevontadedeler.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Juh, amo essa história!
    Ah, tem um selinho para você no meu blog.
    BJ

    ResponderExcluir
  6. Olá Juh, eu já queria muito ler este livro, e agora só aumentou ainda mais minha curiosidade!!!!
    Amei a resenha
    bjos

    Jack do My book lit

    ResponderExcluir
  7. Muito boa a história, quando eu vi o filme achei melosa demais, só que pela resenha o livro parece ser mais completo e emocionante.
    Vou por na minha lista de próxima compra :D

    ResponderExcluir
  8. Juh, Tdo bem?
    Não tinha visto essa história, mais pela sua resenha parece ser muito interessante :)
    Amei *-*

    Beijos :*
    Natalia.
    http://musicaselivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi Juh!
    Acredita que eu vi o filme Tristão e Isolda ontem? rs É uma história maravilhosa, eu amei. Ainda não li o livro e com sua resenha fiquei com vontade de correr pra biblioteca! Vou colocar nos meus desejados.

    Bjkas

    Tati - Coração Literário

    ResponderExcluir
  10. Eu vi o filme!!!Juh você que é mais sábia e mais culta do que eu,saberia me dizer mais ou menos,se as brumas de Avalon são mais ou menos desse tipo:medieval?

    ResponderExcluir
  11. Ai eu li o livro ano passado *..* muito bom, o final que é bem triste, parece até Shakespeare! tragico, sempre
    Eu não vi o filme, na verdade nem sabia que tinha, mas o que me interessa é o livro, e eu acho bem legal ter uma ligação com as brumas de avalon que cita tristão e isolda e fala um pouco deles

    ResponderExcluir